Patch transdérmico para tratamento da doença de Alzheimer

Comissão Europeia aprova comercialização

07 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

Um patch destinado ao tratamento de Alzheimer foi homologado pela Comissão Europeia, informou na semana passada o laboratório farmacêutico suíço Novartis.
 

 

De acordo com o comunicado de imprensa da empresa, a nova forma de aplicação transcutânea do fármaco rivastigmina "reduz os efeitos secundários e permite que os princípios activos sejam transferidos através da pele e do sangue de maneira contínua durante 24 horas".
 

 

O adesivo deve ser aplicado diariamente nas costas, no peito ou no antebraço do paciente.
 

 

Depois de um estudo internacional, denominado IDEAL (“Investigation of Transdermal Exelon in ALzheimer''s disease”), o qual envolveu cerca de 1200 doentes, o tratamento foi autorizado em Junho pela Food and Drug Administration (FDA)- a entidade norte-americana que regula a comercialização de fármacos e alimentos - para o tratamento de processos degenerativos mentais leves em pacientes que sofrem de Parkinson.
 

 

A rivastigmina também é vendida em forma de comprimidos desde 1997 em mais de 70 países.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.