Parafarmácias vendem medicamentos mais baratos

Estudo da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa

06 maio 2011
  |  Partilhar:

As parafarmácias praticam preços, em média, 6% mais baixos do que as farmácias nos medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM), concluiu um estudo da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, citado pela agência Lusa.

 

Para o estudo, os autores recolheram os preços de um cabaz de medicamentos de venda livre em todas as farmácias e parafarmácias no concelho de Lisboa. Concluíram que os preços dos MNSRM são mais elevados nas farmácias. “Concluiu-se que o facto de ser uma parafarmácia ou ter pelo menos uma parafarmácia na concorrência próxima leva a que os preços praticados nesses estabelecimentos sejam mais baixos”, refere o estudo da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

 

As parafarmácias apresentaram preços, em média, 6% mais baixos. As farmácias que contam com parafarmácias nas proximidades também tendem a ter preços mais reduzidos, mas sem grande expressão (1,4%).

 

Em declarações à Lusa, Pedro Pita Barros, um dos líderes do estudo, destacou, no entanto, que a liberalização da venda destes fármacos não teve grandes efeitos nas farmácias, apesar da concorrência: “A maior agressividade das parafarmácias em termos de preços não se transmite às farmácias. O que significa que os efeitos que a concorrência pode ter para baixar preços de medicamentos são relativamente pequenos”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.