Pandemia de Gripe de 1918 foi potenciada por três vírus

Estudo publicado no “PNAS”

05 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Especialistas norte-americanos identificaram três genes que ajudam a explicar a extrema virulência do vírus da gripe espanhola de 1918.
 

 

Até ao momento, os cientistas sabiam da extrema virulência do vírus para os pulmões, mas eram desconhecidos os genes responsáveis por esse ataque. Normalmente os vírus da gripe multiplicam-se principalmente nas vias respiratórias superiores.
 

 

O estudo, publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS) e liderado por Yoshihiro Kawaoka, da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Wisconsin, nos EUA, indica que os três genes identificados são denominados por PA, PB1 e PB2.
 

Os investigadores recriaram o vírus a partir de materiais genéticos provenientes de tecidos pulmonares de três vítimas da doença.
 

 

De acordo com declarações do líder da investigação ao sítio “Medical News Today”, “os resultados do estudo poderão ajudar na identificação de factores de virulência de uma futura pandemia e também poderão ser alvo de compostos anti-virais”.
 

 

A gripe espanhola foi a pior pandemia da história humana, tendo causado entre 20 e 50 milhões de mortos.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.