Pais ignoram segurança dos filhos...

...ou usam mal os artigos

18 agosto 2004
  |  Partilhar:

Colocar o cinto na cadeira de passeio do bebé antes de sair de casa parece ser um gesto simples, mas muitos pais continuam a ignorá-lo, pondo dessa forma em causa a segurança dos filhos. Todos os anos os artigos de puericultura são responsáveis por mais de cinco mil acidentes infantis em Portugal. Contudo, muitas vezes a culpa não é de um defeito do produto, mas sim da má utilização de que são alvo por parte dos pais. O Instituto do Consumidor (IC) lançou o Artigos de Puericultura - Guia para Uma Utilização Segura, em parceria com a Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI). Nele os pais podem encontrar conselhos que os ajudam na compra de produtos, desde os berços às chupetas, passando, pelas cadeiras e banheiras. Mas também regras simples para a sua utilização. «Os pais têm de perceber que, com o uso dos produtos, podem potenciar o acidente», referiu a presidente da APSI, Helena Cardoso de Menezes. «Muitos gostam de prolongar a sua utilização quando o artigo já não é adequado à criança», acrescentou. Quanto aos defeitos dos produtos, a verdade é que em Portugal não existe uma legislação específica, apenas geral. Há também normas europeias (EN), mas atenção: a sua referência ou às internacionais (ISO) «é apenas mais uma segurança para os pais, e não uma garantia, já que são os produtores os responsáveis pela sua introdução no produto», referiu a secretária da Comissão de Segurança do IC, Carla Barata. Neste momento, há dois processos em fase de instrução na Comissão de Segurança e mais um outro que já tem relator nomeado, revelou Carla Barata. Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.