Pais fumadores aumentam risco de morte súbita nos recém-nascidos

Estudo da University of Bristol

22 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

Os pais fumadores aumentam o risco de Morte Súbita nos recém-nascidos, a causa de morte mais frequente nas crianças até ao primeiro ano de vida. Os dados, revelados por uma equipa de investigadores da University of Bristol, sugerem que 60% dos casos do Síndroma da Morte Súbita no Lactente (SMSL) podiam ser evitados.
 

 

Nove em cada dez casos estão relacionados com mães fumadoras durante a gravidez. Mas a situação piora depois do nascimento, por cada hora que a criança passa num ambiente de fumo passivo. Segundo a BBC News, o estudo final, a ser publicado pela revista científica “Early Human Development”, revela que apesar de se ter registado uma diminuição dos casos de Morte Súbita em recém-nascidos, as situações clínicas de SMSL associadas ao tabaco continuam a aumentar.
 

 

Os investigadores sugerem que uma das possíveis consequências das medidas de restrição do fumo em locais públicos será as pessoas fumarem mais em casa. Alertam, por isso, que, por cada hora que o bebé passa em contacto com o fumo do tabaco, o risco de SMSL aumenta proporcionalmente – uma criança exposta oito horas ao fumo do tabaco tem oito vezes mais probabilidade de ser vítima de Morte Súbita.
 

 

Fontes: Público e BBCnews
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.