Pais devem prestar atenção aos problemas visuais dos filhos

Apelo da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia

03 junho 2009
  |  Partilhar:

Os pais devem estar atentos a alguns sinais que indiquem problemas visuais dos seus filhos, alerta a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO).

 

De acordo com coordenador do Grupo Português de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo da SPO, Eduardo Silva, os problemas oftalmológicos mais frequentes nas crianças são os erros refractivos (miopia, astigmatismo e hipermetropia), que requerem correcção através do uso de óculos ou de lentes de contacto. A seguir, seguem-se os problemas mais raros, como o estrabismo, as cataratas pediátricas, o glaucoma congénito e os tumores malignos, como o retinoblastoma.

 

Eduardo Silva lembra que a Academia Americana de Oftalmologia e a Academia Americana de Pediatria recomendam a realização do primeiro rastreio entre os 12 e os 18 meses de idade, um segundo rastreio por volta dos três anos e outro por volta dos seis, mas “Portugal não está completamente desperto para esta necessidade", refere o oftalmologista à agência Lusa.

 

Apesar de Portugal dispor de "excelentes" meios de diagnóstico e de tratamento, "a maioria dos pais não tem consciência de que deve levar os filhos ao oftalmologista desde cedo e a abordagem dos pediatras e médicos de família não é a ideal", acrescentando que estes profissionais têm "bastante cuidado na abordagem oftalmológica, mas há situações difíceis de detectar".

 

Desta forma, o responsável da SPO sugere uma melhor articulação e comunicação entre os médicos de família, os pediatras e os oftalmologistas da área pediátrica.

 

Segundo Eduardo Silva, alguns dos sinais que poderão ajudar os pais a perceber a existência de problemas visuais nos seus filhos incluem: a aproximação exagerada da criança ao televisor; a fotossensibilidade excessiva, que poderá significar uma conjuntivite alérgica, uma alteração da retina ou mesmo glaucoma; o desvio de um ou de ambos os olhos, que pode ser sinal de estrabismo e, por último, um brilho ou uma intensidade diferente nos reflexos dos olhos, possíveis de detectar nas fotografias analógicas, que podem ser sinais de cataratas, miopia, hipermetropia ou, até, de um tumor.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.