Paciente com coração artificial morre durante o sono

Doente falece 17 meses depois do implante

14 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

Tom Christersen, de 71 anos - o nono receptor de um coração artificial totalmente autónomo, fabricado pela empresa norte-americana de biomedicina Abiocor - morreu serenamente, na semana passada, enquanto dormia a sesta, 17 meses depois de lhe ter sido implantado o dispositivo. Foi o doente que viveu mais tempo com um coração destes.
 

 

A equipa do Hospital Judaico, em Louisville, Estados Unidos, onde Christersen foi operado, e que implantou cinco dos nove dispositivos da Abiocor colocados até hoje, disse que o coração biónico de Christersen estava a dar alguns problemas nas últimas duas semanas. Os médicos disseram que Christersen se sentia bem, apesar do estado de saúde ser débil, e que acabou por falecer a seguir ao almoço, enquanto dormia a sesta.
 

 

«O Tom sabia o que se estava a passar, foi alertado para isso. Recebeu muitas visitas da família e amigos, até ter adormecido. Morreu uma hora depois», disse à agência Reuters Laman Gray, um dos médicos da equipa.
 

 

O coração artificial completamente autónomo que Christersen recebeu já é um dispositivo de segunda geração, que minimiza o risco de coagulação excessiva do sangue e enfarte. Este novo aparelho apenas foi implantado em dois doentes. O primeiro morreu poucas horas após a cirurgia. O segundo era Tom Christersen.
 

 

Fonte:Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.