Otite infantil é menor em crianças que vivem em locais menos poluídos

Estudo da Harvard Medical School

05 novembro 2009
  |  Partilhar:

O número de casos de infecção no ouvido em crianças norte-americanas tem vindo a diminuir, estando relacionado com a diminuição da poluição resultante da aplicação de novas leis federais.

 

O estudo, liderado por Neil Bhattacharyya, da Harvard Medical School, teve por base dados da National Health Interview Survey, os quais incluíram a avaliação médica de 126.060 crianças, com uma média etária de nove anos, durante o período de 1997 a 2006.

 

O estudo mediu a frequência anual das infecções do ouvido, dos problemas respiratórios e da actividade epiléptica, e correlacionou essas três condições com dados da Environmental Protection Agency (EPA) sobre a qualidade do ar durante o mesmo período.

 

Os resultados do estudo, apresentado no encontro anual da Academia Americana de Otolaringologia, indicaram uma associação significativa entre a redução da poluição do ar e menos otites infantis. A poluição ambiental não foi, contudo, associada à prevalência de alergia respiratória na mesma faixa etária.

 

Embora as razões dessa relação ainda não sejam claras, os investigadores destacam que os resultados são relevantes e confirmam os benefícios da legislação “Clean Air Act” que, em 1990, conferiu mais autoridade ao governo federal para implementar regras de redução da emissão de poluentes.

 

Os investigadores reforçam a importância desta diminuição, uma vez que a otite é uma das principais causas de doença nas crianças.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.