Otimismo pode ajudar a proteger o coração

Estudo publicado no “Psychological Bulletin”

20 abril 2012
  |  Partilhar:

O otimismo, a felicidade e outros sentimentos positivos podem proteger a saúde do coração, diminuir o risco de enfartes agudos do miocárdio, acidente vascular cerebral e outros eventos cardiovasculares, sugere um estudo de revisão publicado no “Psychological Bulletin”.

 

Os autores do estudo, da Harvard School of Public Health, nos EUA, explicam que enquanto que há vários estudos que mostram que os estados psicológicos negativos como a ansiedade, hostilidade e depressão podem ter um efeito negativo na saúde do coração, pouco se sabe como é que os estados psicológicos positivos afetam as doenças cardiovasculares.

 

A líder do estudo, Julia Boehm, revelou que a ausência de efeitos negativos não é o mesmo que a presença dos positivos. Assim, para este estudo os investigadores analisaram os resultados de mais de 200 estudos, publicados em duas das principais bases de dados científicas, para avaliarem a associação entre estados psicológicos positivos e as doenças cardiovasculares.

 

O estudo revelou que o bem-estar psicológico protege consistentemente contra as doenças cardiovasculares, independentemente dos fatores de risco tradicionais, e que o otimismo estava associado a uma redução do risco de eventos cardiovasculares. Na verdade, os investigadores verificaram que em comparação com os indivíduos mais pessimistas, os mais otimistas apresentavam um risco 50% menor de sofrerem um evento cardiovascular.

 

O estudo constatou que as pessoas que apresentam uma melhor sensação de bem-estar praticam mais exercício físico, seguem uma dieta mais equilibrada e dormem o tempo necessário. Por outro lado, foi também verificado que este tipo de sentimentos mais positivos estavam associados a uma pressão arterial mais baixa, perfis lipídicos mais saudáveis e um peso corporal considerado normal.

 

Os autores do estudo sugerem que estes resultados poderão ter implicações importantes para quem intervém na saúde pública. Os investigadores referem ainda que se, se continuar a provar que, as emoções positivas como o otimismo, satisfação e felicidade contribuem para a saúde cardiovascular, a saúde pública dever ter mais cuidado em reforçar os sentimentos positivos, em vez de atenuar simplesmente os problemas psicológicos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.