Osteoporose afeta cerca de 500.000 portugueses

Dados Sociedade Portuguesa de Osteoporose

22 outubro 2013
  |  Partilhar:

A osteoporose, uma doença silenciosa que, por vezes, apenas se manifesta através da fratura óssea, nomeadamente vértebras, pulsos e anca afeta cerca de 500.000 portugueses, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM).
 

“A osteoporose é muito frequente, estima-se que depois dos 50 anos uma em cada três mulheres ou um em cada cinco homens vão ter uma fratura provocada por osteoporose até ao fim da vida”, revelou à agência Lusa, Ana Paula Barbosa, da SPODOM.
 

De acordo com a especialista, “a nível mundial considera-se a osteoporose como estando ao nível das doenças cardiovasculares e do próprio cancro. É mais provável aparecer esta doença do que muitas vezes aparecer o cancro da mama na mulher ou da próstata no homem”.
 

Uma das principais consequências desta doença é a fratura, principalmente a da anca, que afeta homens e mulheres com mais de 50 anos. De acordo com dados da SPODOM, atualmente estima-se que ocorra uma fratura a cada três segundos, em algum lugar do planeta. As estatísticas dão conta que, em casos mais graves, 20% dos doentes que sofrem uma fratura no colo do fémur morrem no período de seis meses após o incidente, 40% perdem autonomia na sua mobilidade e 33% acabam por recorrer a lares ou outro tipo de dependência de terceiros.
 

Esta doença afeta homens e mulheres, embora apresente maior incidência no sexo feminino, especialmente após a menopausa. As estatísticas de saúde indicam ainda que as mulheres têm maior probabilidade de desenvolver osteoporose do que cancro da mama, ovários ou útero. No caso dos homens, o risco de contrair a doença é mais elevado do que a probabilidade de cancro da próstata.
 

Um vez que esta doença constitui um problema grave de saúde pública, a Sociedade Portuguesa de Osteoporose apela à urgência de um amplo plano de prevenção da Osteoporose, que passa por assegurar uma ingestão contínua de alimentos ricos em cálcio, como o leite e seus derivados, pela prática de exercício físico adequado a cada idade, e pela introdução de Vitamina D, que poderá ser consumida através dos alimentos e luz solar. Aplicados em conjunto, os três eixos protagonizam uma saúde óssea e muscular mais robusta.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.