Os vírus que atacam o sangue

Cientistas querem formar base genética

02 julho 2003
  |  Partilhar:

Um grupo de cientistas reuniu-se para formar uma base de dados genética de vírus encontrados no sangue humano. O projecto, a que já chamam Viroma Humano, tem como base um programa de varrimento de análises de sangue, que, de forma rotineira, procurará vírus. Tudo para que situações como as da pneumonia atípica possam ser evitadas e para que todos os vírus que nos infectam sejam conhecidos.
 

 

A ideia de construir esta base de dados foi apresentada pela revista «Emerging Infectious Diseases», do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. O facto é que a ameaça de vírus desconhecidos ou que se propagam fora do seu habitat normal é maior que nunca.
 

 

A devastação das florestas tropicais levou a que muitas doenças escapassem dos seus limites naturais, onde as populações tinham defesas para os enfrentar, e os meios de transporte modernos asseguram uma mobilidade nunca vista.
 

Exemplos como o vírus de West Nile, nos Estados Unidos, ou mesmo a pneumonia atípica, são exemplos de contacto de populações indefesas com novas infecções.
 

 

Para pôr em prática o Viroma Humano, o ideal seria recolher amostras de sangue de laboratórios de análises e de hospitais todas as semanas, para extrair os vírus que seriam então sequenciados em todo o mundo. A informação ficaria então disponível a todos os especialistas, através da Internet.
 

 

Leia mais no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.