Os efeitos do futebol no coração

Sociedade Europeia de Cardiologia prepara programa para EURO 2004

31 agosto 2003
  |  Partilhar:

Com o objectivo de diminuir o número de mortes por problemas coronários, a Sociedade Europeia de Cardiologia (SEC) prepara uma série de medidas que espera ver aplicadas até ao início do Euro 2004, em Junho do próximo ano.
 

 

Segundo Manuel Carrageta, presidente da Federação Portuguesa de Cardiologia, em declarações ao jornal «Correio da Manhã», a SEC prepara um programa de prevenção para os problemas cardíacos. O coordenador nacional deste projecto sublinhou que «está a ser elaborado um trabalho informático capaz de determinar qual o risco do paciente vir a sofrer de um acidente cardiovascular no prazo de cinco anos». O sistema deverá estar apto a funcionar em Fevereiro, ainda a tempo do Euro 2004, disse Manuel Carrageta, que se encontra na Áustria, em Viena, a participar no Congresso Anual da Sociedade Europeia de Cardiologia.
 

 

Um dos outros objectivos da fundação portuguesa é ver instalados nos estádios, onde irá decorrer o Euro 2004, equipamento de cardiodesfibrilhação eléctrica. Trata-se de um aparelho que, ocorrida uma paragem cardíaca, e mediante um choque eléctrico, visa recuperar o paciente. Isto porque, explica o responsável, «o cérebro não pode estar mais de cinco a seis minutos sem irrigação sanguínea».
 

 

Dados de um estudo suíço, divulgados na conferência, aponta que naquele país o total de mortos por ataque cardíaco terá aumentado 50 por cento aquando do Mundial de Futebol em 2002. Os dados, obtidos pelo professor Eugene Katz, do departamento de Cardiologia do Centro Hospitalar de Vandois (Suíça), serviram de base ao trabalho científico com o título «Ver Futebol e Morrer?».
 

 

Para os cardíacos adeptos de futebol, Manuel Carrageta aponta alguns conselhos para evitar o perigo de um enfarte do miocárdio. Perante os primeiros sintomas deve chamar os serviços de saúde, nomeadamente recorrendo ao número de urgência, que em Portugal é o 112. Mas não é tudo. Durante o desenrolar de uma partida de futebol, o médico cardiologista recomenda ainda antes dos jogos a ingestão de refeições ligeiras, não consumir álcool nem café e reduzir a dose de gorduras.
 

 

Fonte: Correio da Manhã
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.