Os efeitos calmantes da música

Descobertos mecanismos cerebrais semelhantes ao prazer da comida e sexo

24 setembro 2001
  |  Partilhar:

Comer, fazer amor ou ouvir música. Todos estas acções representam grandes prazereres. Agora, cientistas norte-americanos descobriram que muitos dos mecanismos cerebrais activados pelo prazer da comida ou do sexo podem sê-lo igualmente através da música.
 

 

 

O relatório do estudo encontra-se publicado na edição de hoje da revista especializada Proceedings of the Nacional Academy of Sciences. "Os mecanismos de recompensa e emoção activam certas estruturas cerebrais", comentou uma das investigadoras envolvidas na descoberta, Anne Blood, indicando que essa actividade mostra claramente que as pessoas observadas experimentaram estímulos indutores de euforia.
 

 

 

Reacção emocional
 

 

Os cientistas descobriram que uma melodia pode estimular as mesmas regiões do cérebro que a comida e o sexo, admitindo poder vir a explicar porque é que algumas pessoas apresentam uma forte reacção emocional à música.
 

 

"Há pessoas que recorrem à música como apoio para ultrapassar a tristeza e o medo", disse Anne Blood, investigadora no Massachusetts General Hospital, em Charlestown, Estados Unidos.
 

 

"O nosso estudo permitiu mostrar que a música desencadeia mecanismos cerebrais que fazem as pessoas sentirem-se felizes", acrescentou a investigadora.
 

 

Anne Blood e o co-autor do estudo Robert Zatorre, da Universidade McGill, em Montreal, Canadá, utilizaram a Tomografia de Emissão de Positrões para identificar regiões do cérebro sensíveis aos estímulos musicais.
 

 

Os testes registaram casos em que melodias do agrado dos ouvintes lhes provocaram "arrepios na espinha".
 

 

MNI
 

 

Fontes: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.