Ordens debatem Erro na prestação dos cuidados de saúde

Seminário é hoje em Fátima

07 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

O excesso de trabalho, o grande número de doentes atribuídos e as condições físicas das instituições são factores que contribuem para a possibilidade de Erro na prestação dos cuidados de saúde, reconhece a Ordem dos Enfermeiros (OE).
 

 

A partir desta constatação, o Conselho Jurisdicional da OE promove esta terça-feira, em Fátima, um Seminário de Ética subordinado ao tema "Segurança nos cuidados", em que participarão os bastonários das diversas Ordens profissionais do sector da saúde - Médicos, Enfermeiros, Farmacêuticos e Médicos Dentistas.
 

 

"A segurança é uma preocupação de todas as classes ligadas à saúde", diz Lucília Nunes, presidente do Conselho Jurisdicional da OE, traçando como objectivo do encontro "ver que consensos é possível construir, com base dos aspectos comuns [às diversas ordens profissionais] na preocupação pela segurança".
 

 

Dados de um eurobarómetro da Comissão Europeia que, em Março desde ano, apontava que metade dos portugueses receia ser vítima de Erros Médicos e que 59% pensa existir uma probabilidade de sofrer um "erro grave" por parte de médicos e profissionais de saúde, como os enfermeiros, nos hospitais portugueses.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.