Onze praias falham bandeira azul

Pontos a evitar de Norte a Sul

13 julho 2005
  |  Partilhar:

 

 

Onze das 191 praias distinguidas este ano com a Bandeira Azul não vão poder hastear o galardão e outras seis devem regularizar o cumprimento de critérios até dia 15, anunciou a Associação Bandeira Azul.
 

 

Para poder içar a bandeira, as praias têm de cumprir uma série de requisitos, incluindo a qualidade da água, a informação e educação ambiental e equipamentos para conforto e segurança dos utentes. O que acabou por não acontecer em várias praias de Portugal Continental e dos Açores.
 

 

Em Viana do Castelo, a zona balnear de Ínsua ficou sem bandeira por falta de apoio de praia (concessionário). Em Cascais, a autarquia desistiu da praia de Carcavelos, enquanto as obras impediram o hastear da bandeira em São Pedro do Estoril e na Poça. Em Loulé, a autarquia desistiu também da praia da Duna, que além disso falhava ao nível dos equipamentos sanitários. A zona balnear de Alagoa (Altura), também no Algarve, perdeu igualmente o galardão devido à existência de uma lagoa com águas estagnadas.
 

 

Seis outras zonas balneares têm de regularizar o cumprimento de critérios até dia 15, sobretudo devido à falta de nadadores- salvadores (Cordoama e Castelejo, em Vila do Bispo e Foz do Lizandro, em Mafra) e obras em curso (Santa Rita Norte, em Torres Vedras, Tróia Mar, em Grândola e Três Castelos, em Portimão).
 

 

As marinas da Horta (Açores) e Associação Naval do Guadiana (Algarve) também vão ter de regularizar alguns serviços antes de poderem hastear a bandeira.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.