Onze praias algarvias com risco para a saúde pública

Alerta da Administração da Região Hidrográfica

27 setembro 2011
  |  Partilhar:

As onze praias algarvias afetadas por uma micro alga com riscos para a saúde pública só deverão reabrir para banhos durante esta semana, disse à Lusa fonte  da Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Algarve.

 

A micro alga em causa, originária do Mar Mediterrâneo e detectada na água de onze praias dos concelhos de Lagos e Vila do Bispo, pode causar problemas respiratórios, conjuntivites e dermatites. Segundo a mesma fonte, a micro alga foi identificada em análises efectuadas nos últimos dias pelo Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR) e não se prevê a reposição da prática balnear antes desta terça-feira.

 

"A situação vai ser acompanhada até haver indicação que o risco desapareceu ou está a níveis muito reduzidos", adiantou. A mesma fonte refere ainda tratar-se de um fenómeno raro, natural e que não provém de contaminação humana, pelo que "não é fácil do ponto de vista científico avaliar a sua causa".

 

A micro alga em questão, com a designação científica Ostreopsis e apenas detectável a olho nu em grandes quantidades, produz e liberta toxinas em determinados momentos do seu ciclo de vida. As praias afectadas são D. Ana, Camilo, Porto de Mós, Luz (concelho de Lagos), Burgau, Cabanas Velhas, Boca do Rio, Salema, Furnas, Zavial e Ingrina (concelho de Vila do Bispo).

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.