ONU: Relatório anual destaca saúde reprodutiva

HIV, mutilação feminina e controlo da natalidade

12 outubro 2005
  |  Partilhar:

 

No seu relatório anual, o Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) destaca que a melhoria das condições de vida e a promoção dos direitos das mulheres é um factor essencial para atingir os Objectivos do Milénio, definidos pela ONU em 2000, sendo o principal a redução da pobreza para metade até 2015.
 

 

Segundo esta agência da ONU, a melhoria das condições de vida das mulheres passa por "três intervenções particularmente estratégicas": a educação, a saúde reprodutiva e as oportunidades económicas.
 

 

O documento acrescenta que, segundo especialistas, "o ensino secundário está associado a melhores perspectivas económicas, mais saúde reprodutiva, mais consciência do programa do HIV/SIDA (dos 40 milhões de infectados no mundo, metade são mulheres) e uma mudança de atitudes em relação a práticas nocivas como a mutilação genital feminina".
 

 

As mulheres devem ainda ter a possibilidade de escolher o número de filhos que querem e o espaçamento entre eles. Ainda em relação à saúde reprodutiva, a agência da ONU dá conta de que todos os anos ocorrem 76 milhões de gravidezes indesejadas nos países em desenvolvimento e, destas, 19 milhões terminam com um aborto em condições de risco.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.