Oncologistas querem praias com sobras gratuitas

Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo defende critério para Bandeira Azul

24 junho 2007
  |  Partilhar:

 

A Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo defende que a existência de uma percentagem razoável de areal para a colocação gratuita de sombras nas praias passe a ser um dos critérios obrigatórios para a atribuição da Bandeira Azul.
 

 

"A necessidade de espaços gratuitos, particularmente para os mais jovens, crianças e adolescentes, com disponibilização de meios de entretenimento deveria ser um critério obrigatório para a atribuição da Bandeira Azul", um galardão de qualidade das zonas balneares, defendeu Osvaldo Correia, secretário-geral da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, APCC.
 

 

A Associação Bandeira Azul considera, no entanto, que "esta é uma questão que não se coloca" na atribuição do galardão, porque, adianta, "todas as zonas balneares" se subdividem em áreas concessionadas e não concessionadas, segundo o presidente da organização, José Archer.
 

 

Para estimular a utilização de sombras, a APCC vai distribuir, durante esta época balnear nalgumas praias do Continente, guarda-sóis com a frase "Sombra é protecção".
 

 

Fontes: Lusa e Público
 

MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.