OMS levanta proibição de viajar a Toronto

Canadá acolhe conferência sobre pneumonia atípica

29 abril 2003
  |  Partilhar:

Depois de na semana passada ter aconselhado aos cidadãos não efectuarem viagens para Toronto, Canadá, devido à síndroma respiratória aguda grave (Sars), a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou o levantamento da proibição de qualquer viagem não essencial à cidade canadiana.
 

 

Em conferência de imprensa realizada nesta terça-feira, em Genebra, a directora-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland, disse que a situação em Toronto mudou desde que a entidade tomou a decisão de proibir as viagens a Toronto, na semana passada. «O número de casos prováveis de Sars diminuiu e não se registra um caso novo da doença há 20 dias», explicou Brundtland, acrescentando que além disso, não há casos confirmados fora de Toronto ou do Canadá.
 

 

Preocupação com a segurança fez a OMS a divulgar a proibição de viagem, levando alguns turistas a cancelar visitas à área e provocando a ira dos políticos locais.
 

 

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, por sua vez, não concordou com a proibição da OMS, que também inclui viagens a algumas províncias e cidades da China.
 

 

O anúncio da OMS aconteceu após uma reunião das autoridades canadianas, incluindo o ministro de Saúde da província de Ontário, Tony Clement, onde Toronto está localizada, com representantes da entidade para informar que a epidemia de Sars no Canadá está controlada.
 

 

Fora da Ásia, Toronto é o epicentro da epidemia de Sars, com mais de 140 casos confirmados e 20 mortes relacionadas com a doença, de acordo com a OMS. No entanto, mesmo com o levantamento da proibição de viagem, Toronto continua classificada como «área afectada pela Sars».
 

 

Toronto será sede de uma conferência internacional sobre a Sars ainda esta semana, com a presença de autoridades locais, dos Estados Unidos e de outros países que tratam a doença.
 

 

Também na terça-feira, em Banguecoque, na Tailândia, líderes da Associação de Nações do Sudeste Asiático realizaram uma reunião de emergência para encontrar estratégias comuns a fim de combater a Sars, que já matou 350 pessoas e infectou outras 5.500 em quase 30 países.
 

Na segunda-feira, o Vietname recebeu elogios da OMS por ter agido rapidamente e tornado o primeiro país a controlar a Sars.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.