OMS alerta para risco de campos electromagnéticos

Recomendação apresentada na 22ª reunião de Genebra

20 junho 2007
  |  Partilhar:

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou esta semana a aplicação de medidas que reduzam a exposição aos campos electromagnéticos, embora tenha lembrado que não foram demonstrados os efeitos negativos que uma exposição prolongada pode ter sobre a saúde.
 

 

A recomendação foi apresentada na 22ª reunião em Genebra, na qual participaram cerca de 50 especialistas mundiais.
 

 

O organismo aconselhou que, assim que forem construídos novos equipamentos e aparelhos, incluindo electrodomésticos, sejam exploradas novas formas para reduzir a exposição aos campos electromagnéticos.
 

 

No entanto, a OMS lembrou que, até ao momento, os estudos científicos não conseguiram estabelecer uma relação de causa e efeito entre a exposição aos campos eléctricos de baixa frequência e doenças como a Leucemia infantil e patologias neurológicas e cardiovasculares.
 

 

Contudo, os especialistas apelam aos governos e à indústria para que façam uma análise dos efeitos desconhecidos que os campos electromagnéticos podem ter, assim como programas que permitam partilhar informação sobre a questão. Por outro lado, a organização lembrou ainda que existe um guia internacional com medidas para controlar as fontes de radiações que podem superar os limites recomendáveis, já que as exposições curtas, mas altas, têm consequências negativas sobre a saúde.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.