Ómega-3 reduz crescimento de pólipos em doentes com predisposição genética

Estudo publicado na revista “Gut”

23 março 2010
  |  Partilhar:

Uma forma purificada de ómega-3 (ácidos gordos presentes em diversos peixes) reduz o número e o tamanho dos pólipos em pessoas cuja constituição genética as predispõe para o cancro do intestino, de acordo com um estudo publicado no “Gut” (Journal of the British Society of Gastroenterology).

 

No estudo, os investigadores avaliaram 55 pacientes, todos portadores de uma mutação genética, denominada “polipose adenomatosa familiar”, que conduz ao desenvolvimento de pólipos pré-cancerosos no intestino.

 

Na investigação, 28 pacientes foram aleatoriamente incluídos num grupo que recebeu uma dose diária de 2 g de uma forma purificada de ómega-3, enquanto o outro grupo, de 27 pessoas, recebeu um placebo.

 

Após 6 meses, o número de pólipos aumentou em cerca de 10% dos pacientes que tomaram placebo, mas caiu 12% nos que ingeriram as cápsulas de ómega-3, totalizando uma diferença de mais de 22%. Além disso, o tamanho dos pólipos aumentou em 17% no grupo do placebo, enquanto no grupo que recebeu ómega-3 diminuiu em 12,5%, uma diferença de quase 29,5%.

 

De acordo com o estudo, os resultados obtidos com o ómega-3 são semelhantes aos produzidos pelo fármaco celecoxib, utilizado para inibir o desenvolvimento de pólipos em pacientes geneticamente vulneráveis, mas tem uma vantagem relativamente a este medicamento: não provoca problemas cardiovasculares em idosos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.