Óleo de peixe poderá ajudar no combate da diabetes tipo 2

Estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”

27 maio 2013
  |  Partilhar:

Os suplementos de óleo de peixe aumentam moderadamente a quantidade de uma hormona que está associada a um menor risco de diabetes e doenças cardíacas, segundo um estudo publicado no “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”.
 

O estudo refere que os suplementos de óleo de peixe, também conhecidos por cápsulas de ácidos gordos ómega-3, aumentam os níveis sanguíneos da adiponectina, uma hormona que tem efeitos benéficos nos processos metabólicos nomeadamente a regulação da glucose e modulação da inflamação. Os estudos realizados a longo prazo em humanos, constataram que níveis elevados desta hormona estão associados com menores riscos de diabetes tipo 2 e doença coronária.
 

“Apesar de os estudos anteriormente realizados em animais terem constatado que o óleo de peixe aumentava a adiponectina em circulação, ainda não se sabia se estes mesmos efeitos eram aplicados aos humanos”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Jason Wu.
 

Assim neste estudo, os investigadores da Harvard School of Public Health, nos EUA, fizeram uma revisão e analisaram 14 ensaios clínicos. No total 682 indivíduos foram tratados com óleo de peixe e a 641 foi administrado um placebo, azeite ou óleo de girassol.
 

Os investigadores verificaram que nos participantes que tomaram óleo de peixe, os níveis de adiponectina aumentaram 0,37 microgramas/mililitro. Os resultados também sugerem que o efeito do óleo de peixe na quantidade da hormona diferiu substancialmente nos diferentes ensaios, o que sugere que este óleo poderá ter um efeito mais pronunciado em algumas populações e efeitos mais leves noutras.
 

“Os resultados do nosso estudo sugerem que um maior consumo de óleo de peixe pode aumentar moderadamente os níveis de adiponectina e estes resultados também apoiam os possíveis benefícios do consumo de óleo de peixe no controlo da glucose e metabolismo das células adiposas”, conclui o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.