Oito novos centros de rastreio para cancro colorectal

SPED apresenta proposta de candidatura dirigida aos hospitais

07 junho 2006
  |  Partilhar:

O presidente da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED) anunciou esta semana, no Porto, a criação de oitos centros de rastreio do cancro do cólon e recto (CCR), o tumor maligno que mais mata em Portugal. O projecto de criação dos oito centros de rastreio avançou - segundo Venâncio Mendes- com o apoio da indústria farmacêutica, alimentar e tecnológica e deverá estar operacional a partir de Setembro em oito hospitais. O responsável considerou "inadmissível" que o cancro que mais mata em Portugal não seja objecto de rastreio, realçando trata-se de "uma das intervenções mais baratas e rentáveis em saúde pública em Portugal". Ao permitir diagnosticar e tratar os adenomas (lesão que origina o CCR), em 95% dos casos, o rastreio assume-se como uma medida preventiva essencial. O presidente da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED) explicou à Lusa, à margem do Congresso Nacional de Gastrenterologia e Endoscopia Digestiva que decorre, no Porto, até sábado. Fonte: Lusa MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.