Observatório Europeu alerta para hepatite C

Tratamento e prevenção deve ser prioridade política

06 fevereiro 2004
  |  Partilhar:

O Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT) alertou na quarta-feira para a urgência de os governos investirem na prevenção da hepatite C, indicando que os custos do tratamento aumentam 1,4 milhões de euros todos os anos. Em comunicado, o OEDT recorda que as estimativas apontam para mais de um milhão de infectados na União Europeia (UE) e que a «inacção» dos decisores políticos «terá graves consequências sobre os orçamentos da saúde pública» da Europa. A agência de informação sobre drogas da UE, sediada em Lisboa, elege por isso a «prevenção e o tratamento da doença como uma prioridade política». Altamente infecciosa, a hepatite C ataca o fígado e pode revelar-se mortal. De acordo com o OEDT, os consumidores de drogas injectáveis são actualmente o grupo com maior risco de infecção. Daí que o OEDT sublinhe a necessidade de desenvolver acções de prevenção junto de jovens e novos consumidores de drogas injectáveis, já que o risco de transmissão pode ser reduzido através da alteração de comportamentos, como a partilha de seringas. Fonte: Lusa 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.