Observado mecanismo que origina espermatozoides e óvulos

Descoberta publicada na revista “Cell Reports”

12 fevereiro 2020
  |  Partilhar:
Um estudo da Universidade da Califórnia em Los Angeles pode abrir caminho à criação de espermatozoides e óvulos em laboratório para pessoas com problemas de fertilidade.
 
A investigação focou-se nas células germinativas que dão origem aos gâmetas femininos e masculinos. “Se o nosso corpo não conseguir produzir estas células, não há hipóteses de gerarmos um filho biológico nosso”, explica Amander Clark, líder do estudo.
 
“O que queremos é usar células-tronco para criar células germinativas fora do corpo humano para ultrapassar o problema da infertilidade”, acrescenta.
 
A equipa mediu a atividade genética de mais de 100.000 células-tronco embrionárias e células-tronco pluripotentes induzidas enquanto estas geravam células germinativas.
 
Foi observado o “timing” exato em que as células germinativas se formam: tornam-se distintas de outras células 24 a 48 horas depois de as células-tronco se começarem a diferenciar.
 
Descobriu-se ainda que as células germinativas derivam de dois tipos de células-tronco: as células do amnião, localizadas no fluído e membrana que rodeia o embrião na gravidez, e as células da gastrulação do próprio embrião.
 
Quando a equipa comparou as células germinativas derivadas de células-tronco embrionárias com aquelas derivadas das células-tronco pluripotentes induzidas do laboratório, reparou que os padrões pelos quais os genes são ativados são semelhantes entre os dois grupos.
 
Clark afirma: “Isto diz-nos que a abordagem que estamos a usar para iniciar o processo de produção de células germinativas está no bom caminho”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar