Observada relação entre os implantes mamários e linfoma

Estudo publicado na revista “Plastic and Reconstructive Surgery” não encontra causa-efeito

27 abril 2011
  |  Partilhar:

Uma investigação recente sugere uma ligação entre os implantes mamários e uma forma rara de linfoma, mas não se sabe se os implantes realmente causam cancro ou, na realidade, podem ajudar a desenvolver a doença, de acordo com um estudo publicado na revista “Plastic and Reconstructive Surgery”.

 

Os investigadores da organização sem fins lucrativos RAND Corporation, que analisaram a literatura médica sobre o assunto, pensam que esse tipo de linfoma (cancro que afecta o sistema imunológico) tem uma progressão lenta, e pode ser tratado através da remoção cirúrgica dos implantes mamários e cápsula envolventes.

 

Para este estudo, os investigadores da RAND realizaram uma revisão da literatura médica sobre os implantes mamários e linfoma anaplásico de células grandes, e também convocaram um painel de peritos para avaliar as provas das possíveis ligações.

 

Na análise liderada por Soeren Mattke foram identificados 36 casos publicados de linfoma não-Hodgkin entre mulheres com implantes mamários. Destes, foram identificados 29 casos de linfoma anaplásico de células grandes. Os investigadores não encontraram qualquer evidência que o risco da doença fosse influenciado por factores de risco do paciente ou de determinados tipos de implantes.

 

Algumas das mulheres receberam quimioterapia e/ou radioterapia, mas a maioria foi submetida a cirurgia para remover o implante e tecidos adjacentes afectados. Não houve mortes entre as 16 pacientes sobre as quais existiam informações de acompanhamento.

Os resultados da revisão foram apresentados ao painel de especialistas, que concluíram que os dados sugerem uma associação entre os implantes mamários e linfoma anaplásico de células grandes, mas não prova definitivamente que os implantes causem cancro ou possam ajudar a desencadeá-lo.

 

Os especialistas também recomendaram que o aparecimento de uma bolsa de líquido próximo ao implante mamário, pelo menos, seis meses após a cirurgia torna urgente uma avaliação diagnóstica por linfoma anaplásico de células grandes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.