Obesidade pode prejudicar fertilidade do homem

Qualidade dos espermatozóides afectada pela gordura

09 dezembro 2003
  |  Partilhar:

O excesso de peso pode afectar a fertilidade do homem porque aumenta a fragmentação do ADN nos espermatozóides, segundo um estudo realizado nos Estados Unidos e divulgado recentemente no encontro da Sociedade Americana para Medicina Reprodutiva, em San Antonio (Texas).
 

 

A equipa liderada por William Roudebush do Reproductive Biology Associates compararam o chamado IMC (Índice de Massa Corporal, número obtido com a divisão do peso em quilos pela altura em metros ao quadrado) com a fragmentação genética dos espermatozóides de mais de 500 homens.
 

 

«Conforme o IMC aumenta, a taxa de fragmentação do ADN também sobe, e pudemos observar uma redução dramática na qualidade do espermatozóide», disse o cientista. A fragmentação do ADN subiu conforme o IMC passou de 25 (excesso de peso) e se tornou aguda acima de 30 (obesidade). Cerca de 60 por cento dos norte-americanos têm IMC maior que 25, e Roudebush sugere que o aumento da obesidade talvez seja responsável, em parte, pelo declínio da fertilidade nos países ocidentais.
 

 

Roudebush também explicou que outros factores influem na redução da qualidade do espermatozóide após os 50 anos, como o fumo, a exposição à poluição do ar, a abstinência sexual prolongada e a exposição dos testículos a um calor acima do normal, este último devido, no caso dos homens obesos, ao excesso de gordura na região genital.
 

 

 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.