Obesidade: Médicos de clínica geral avaliam 30 mil utentes

Mega-estudo pretende fazer a «fotografia» do país

12 maio 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

Cerca de 30 mil utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e três mil médicos vão participar no maior estudo epidemiológico alguma vez realizado em Portugal para averiguar a evolução da obesidade, disse à Lusa fonte ligada ao projecto.
 

 

O estudo «W-Risk - Alterações ponderais e situações de risco» decorre este mês e em Junho e é uma iniciativa da Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral (APMGC), que conta com o apoio do epidemiologista Massano Cardoso e de um grupo farmacêutico.
 

 

«Portugal nunca engordou tanto como nas últimas duas décadas», referiu Massano Cardoso que, além de epidemiologista, é o responsável pela elaboração do questionário. Os dados recolhidos irão ser tratados pelo Instituto de Higiene e Medicina Social da Universidade de Coimbra.
 

 

Para Massano Cardoso, este estudo irá funcionar como uma «fotografia instantânea do país» e permitir «avaliar este problema que é um factor de risco em patologias tão graves como a diabetes, o cancro e diversas doenças do foro cardiovascular». O estudo epidemiológico pretende retratar a evolução e prevalência da obesidade em Portugal e correlacioná-la com outros factores de risco cardiovascular.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.