Obesidade materna compromete sistema imunitário do bebé para toda a vida

Estudo publicado no jornal “Pediatric Allergy and Immunology”

26 maio 2015
  |  Partilhar:
A obesidade materna tem sido associada a um risco aumentado de desenvolver diabetes gestacional, pré-eclâmpsia ou de parto prematuro. Vários estudos também demonstraram que os próprios bebés correm mais riscos de ter defeitos congénitos, diabetes tipo 2, asma ou problemas cardíacos.
 
Um grupo de investigadores liderados por Ilhem Messaoudi, da Universidade da Califórnia-Riverside, nos EUA, decidiu explorar a influência do peso materno no sistema imunitário dos recém-nascidos.
 
No estudo participaram 39 mulheres (não fumadoras e com gravidezes sem intercorrências) e os seus bebés. 
 
Para a investigação, os cientistas mediram o índice de massa corporal (IMC) destas mulheres e tomaram em consideração os seguintes critérios: o excesso de peso foi associado a um IMC entre 25 a 29,9 e a obesidade a um IMC superior a 30.
 
Após as medições, 11 participantes foram incluídas no grupo de mulheres com peso normal, 14 foram consideradas como tendo excesso de peso e 14 foram consideradas obesas.
 
A equipa recolheu amostras dos cordões umbilicais para poder avaliar o sistema imunitário dos bebés.
 
Os dados recolhidos revelaram que determinadas células imunitárias – as dendríticas e os monócitos - apresentaram resposta diminuída a antígenos bacteriológicos nos bebés nascidos de mulheres com excesso de peso. Os níveis de eosinófilos (células envolvidas na resposta a alergias e no desenvolvimento da asma) também se apresentaram diminuídos e o número de linfócitos T auxiliares (principais células que participam do sistema imunitário) era mais reduzido.
 
Todos estes fatores fazem com que o sistema imunitário destes bebés possa ficar comprometido para toda a vida, tornando-os mais suscetíveis de contrair doenças.
 
Estudos como este levantam uma série de questões: será que as crianças cujas mães tinham excesso de peso durante a gravidez deveriam ser vacinadas mais vezes do que o preconizado, dado que a sua resposta imunitária pode estar comprometida? O plano de vacinação destas crianças deverá ser adaptado?
 
Esta é mais uma investigação que comprova que a obesidade afeta, portanto, a saúde da mãe e do bebé de variadas maneiras.
 
Por isso, os investigadores alertam todas as mulheres com excesso de peso e que estejam a pensar em engravidar para que falem com os seus médicos sobre o peso ideal que devem atingir antes da gravidez e o peso que deverão manter durante a mesma.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.