Obesidade impede realização de exames de diagnóstico

Artigo publicado na revista “Radiology”

18 dezembro 2007
  |  Partilhar:

 

A obesidade crescente entre os norte-americanos trouxe um novo problema para os radiologistas, dado que as máquinas de raio-X e de ultra-som não foram desenhadas para pessoas com peso acima do normal, aponta um artigo publicado na revista “Radiology”.
 

 

Segundo a pesquisa publicada na revista, o número de exames de diagnóstico que falharam devido à obesidade dos pacientes duplicou nos últimos 15 anos. O problema tem duas variantes: além dos pacientes serem muito grandes para caberem nos aparelhos de raio-x, a gordura extrema impede a penetração das ondas dos ultra-sons.
 

 

A equipa de cientistas liderada pelo médico Raul Uppot, do Massachusetts General Hospital, Boston, EUA, constatou existir cada vez mais pacientes cujo tamanho os impedia de passar por exames radiológicos. A equipa decidiu verificar os registos radiológicos de 1989 e 2003 para verificar a extensão do problema.
 

 

A cada ano, a equipa verificou um pequeno, mas significativo, aumento no número de exames que não se realizaram pela impossibilidade provocada pela obesidade do paciente. As imagens de ultra-som foram as mais afectadas, dado que as ondas sonoras precisam penetrar a pele e o tecido adiposo antes de chegar aos órgãos a examinar.
 

 

Nos EUA, o problema não está apenas limitado aos exames de diagnóstico. Alguns hospitais já aumentaram o tamanho das suas camas para receber pacientes obesos. E as companhias aéreas estão a desenvolver aviões com capacidade de suportar mais peso.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.