Obesidade está a tornar-se problema grave em Portugal

«Não morra pela boca» é lema da campanha da Fundação Portuguesa de Cardiologia

05 maio 2003
  |  Partilhar:

Mais de 60 por cento da população portuguesa tem excesso de peso ou sofre de obesidade, um factor de risco «grave e galopante» que a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) quer combater com mais um «Mês do Coração».
 

 

«Não morra pela boca» será o tema desta iniciativa, com a mesma idade da Fundação, criada há 23 anos, segundo referiu à Agência Lusa Luís Negrão, o médico responsável pela campanha.
 

 

O «Mês do Coração», que tradicionalmente decorre em Maio, será apresentado esta terça-feira de manhã no Palácio Foz, com a presença do secretário de Estado da Saúde, Carlos Martins, e na ocasião a Fundação irá divulgar os mais recentes indicadores das doenças cardiovasculares em Portugal.
 

 

Estas doenças são as que mais matam e incapacitam no país, e os números revelam bem essa realidade: provocam 40 mil mortos anualmente e são ainda responsáveis por 90 por cento dos incapacitados de longa duração.
 

 

Os comportamentos dos portugueses também estão a favorecer o seu aparecimento, e em idades cada vez mais precoces, segundo Luís Negrão, que aponta a má alimentação, o sedentarismo e o tabaco como os hábitos que traçam o percurso das doenças cardiovasculares.
 

 

A obesidade «está a tornar-se num problema de saúde grave e galopante em Portugal, com as pessoas a aderirem cada vez mais a refeições rápidas, desequilibradas e pouco saudáveis».
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.