Obesidade, doenças metabólicas e inflamatórias: o que têm em comum?

Estudo publicado na revista “Molecular Cell”

17 outubro 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos exploram novas formas de combater a obesidade, doenças metabólicas e inflamatórias através do estudo de uma hormona envolvida na regulação do metabolismo e peso corporal que interage com um importante recetor cerebral, dá conta um estudo publicado na revista “Molecular Cell”.
 

A hormona leptina, que foi descoberta em 1995, faz parte de uma rede de hormonas que controla o modo como a energia é consumida e utilizada no organismo. A resistência a esta hormona ou a sua ausência tem sido associada à obesidade.
 

A resistência à leptina pode ocorrer por várias razões. Por vezes esta é causada pelo mau funcionamento do seu recetor. Os investigadores da University of Michigan, nos EUA, acreditam que um melhor conhecimento da interação entre esta hormona e o seu recetor poderá conduzir ao desenvolvimento de novos tratamentos para as doenças metabólicas e obesidade. Contudo, até à data ainda não se tinha explorado convenientemente esta interação.
 

O estudo apurou que o recetor da leptina é semelhante aos outros membros da mesma família. Verificou-se que este recetor é formado por dois braços móveis, que ficam rígidos após a sua ligação com a leptina. Quando a ligação é estabelecida, é enviado um sinal para uma enzima específica. Deste modo, a inibição desta enzima poderá melhorar várias condições associadas à inflamação ou a doenças metabólicas, como a diabetes tipo 2, a artrite reumatoide e a psoríase. Na verdade, os doentes psoriáticos apresentam elevados níveis de leptina.
 

O diretor do Life Sciences Institute, Alan Saltiel, revelou, em comunicado de imprensa, que este estudo poderá ter resolvido alguns dos problemas com que os investigadores se têm debatido nos últimos tempos. Como a leptina desempenha um papel muito importante na regulação do apetite, conhecer o motivo pelo qual a resistência aos seus efeitos pode conduzir ao desenvolvimento da obesidade é um dos principais obstáculos para a descoberta de novos tratamentos para a obesidade e diabetes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.