Obesidade das mães influencia asma dos filhos

Estudo realizado no National Institute of Public Health and Environment

25 maio 2009
  |  Partilhar:

O peso corporal das mães não terá efeito somente na sua saúde; ele poderá influenciar também a saúde respiratória dos seus filhos, revela um estudo apresentada na reunião anual da American Society.

 

De forma a perceber se o peso das mães antes da gravidez poderia afectar o risco de os seus filhos desenvolverem asma, H. A. Smit e os seus colaboradores do National Institute of Public Health and Environment, na Holanda, contaram com a participação de 4.000 crianças, as quais foram seguidas desde o nascimento até aos 8 anos.

 

As mães destas crianças tinham, em média, 30 anos de idade e quase 21% delas sofriam de obesidade, a qual, de acordo com os investigadores, incluía todas as mulheres que tivessem, antes da gravidez, um índice de massa corporal maior que 25.

 

Para o estudo, os investigadores consideraram como crianças asmáticas aquelas de quem os pais tivessem reportado um ataque de falta de ar ou aquelas que tivessem tido necessidade de inalar corticoesteróides durante o ano anterior. De acordo com este critério, cerca de 14% das crianças tinham asma aos 8 anos.

 

O estudo revelou que as crianças filhas de pais com asma e de mãe obesa tinham um risco 65% maior de desenvolverem esta doença. De acordo com o autor do estudo, a inflamação poderá ser a ligação entre a obesidade e a asma, dado que aquela potencia a inflamação, o que está na base da asma.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.