Obesidade continua a ser problema nos EUA

Investigação dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC)

22 julho 2011
  |  Partilhar:

A obesidade em adultos continua a ser um problema nos Estados Unidos, já que, em 2010, nenhum Estado teve um índice menor que 20 por cento, chegando 12 deles a ter um mínimo de 30 por cento.

 

Nos Estados de Alabama, Arkansas, Kentucky, Luisiana, Mississípi, Missuri, Oklahoma, Tennessee, Virgínia Ocidental, Michigan, Carolina do Sul e Texas “30 por cento ou mais” dos adultos são obesos, revela um estudo apresentado hoje.

 

No ano 2000 não havia qualquer Estado que tivesse alcançado este valor (30 por cento).

 

Estes dados constam de uma investigação divulgada pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americanos, que mostram que a prevalência da obesidade continua alta nos EUA e que em 2010 não foi atingido o objectivo da campanha governamental “Gente Saudável” de reduzir para 15 por cento este nível.

 

“Os níveis estatais de obesidade continuam altos. Devemos continuar os nossos esforços para reverter esta epidemia”, declarou hoje o director dos CDC, Thomas Frieden.

 

O Estado com um nível de obesidade mais alto em 2010 foi o do Mississipi, com 34 por cento, enquanto o valor mais baixo foi encontrado no Colorado, com 21 por cento.

 

De acordo com o estudo, a região com um índice de obesidade mais alto foi a do Sul, com 29,4 por cento, seguida pelo Oeste (28,7), o Noroeste (24,9) e por último o Oeste, com 24,1 por cento.

 

“Levará tempo e recursos a ganhar a batalha contra a obesidade”, declarou William Dietz, director da Divisão de Nutrição, Actividade Física e Obesidade dos CDC, citado pela agência EFE.

 

O mesmo responsável sublinhou que se “devem continuar a fazer esforços para fomentar estilos de vida saudáveis e activos entre os norte-americanos para poder fazer frente a esta ‘epidemia’”, argumentou.

 

O relatório analisou dados do Sistema de Vigilância de Comportamentos de Factores de Risco (BRFSS), que compila informação de saúde, e através de uma sondagem telefónica a cerca de 400 mil adultos maiores de 18 anos.

 

O inquérito teve em conta a altura e peso dos participantes para calcular o índice de massa corporal (IMC) para estabelecer se uma pessoa é obesa. De acordo com os CDC, um adulto é obeso se tem um IMC superior a 30 por cento.
 
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.