Obesidade acelera o envelhecimento do fígado

Estudo publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences”

17 outubro 2014
  |  Partilhar:

A obesidade acelera o envelhecimento do fígado. O estudo publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences” refere que este achado poderá explicar por que motivo os indivíduos obesos sofrem precocemente de doenças associadas à idade, como a diabetes e o cancro do fígado.
 

Apesar de há já algum tempo se suspeitar que a obesidade acelera o envelhecimento, tem sido impossível provar esta teoria. Agora, neste estudo, os investigadores da Universidade da Califórnia, nos EUA, utilizaram o chamado “relógio de envelhecimento” que é capaz de identificar a idade biológica de qualquer célula, tecido ou órgão humano através da monitorização do processo de metilação do ADN.
 

Através desta ferramenta, os investigadores constataram que o fígado dos indivíduos obesos tendia a ter uma idade biológica maior do que a esperada. De forma a chegar a estas conclusões, os investigadores analisaram quase 1.200 amostras de tecido humano, incluindo 140 amostras de fígado. Foi também registado o peso, a altura e calculado o índice de massa corporal dos indivíduos aos quais foram retiradas as amostras.
 

O estudo apurou que a idade biológica do fígado aumentou 3,3 anos por cada 10 unidades adicionais de IMC. Os investigadores explicaram que, por exemplo, uma mulher que meça 1,65 metros e pese 63,5 Kg tem um IMC de cerca de 23,3 Kg/m2. Uma mulher com mesma altura, mas que pese 90Kg tem um IMC de 33,3 Kg/m2, o que significa que o seu fígado tem mais três anos do que o da outra mulher.
 

“Isto não parece ser muito, mas de facto é um grande efeito. Para algumas pessoas, a aceleração da idade devido à obesidade pode ser ainda mais severa, chegando mesmo aos 10 anos de diferença”, revelou, em comunicado de imprensa, o primeiro autor do estudo, Steve Horvath.
 

Os investigadores verificaram ainda que a rápida perda de peso induzida através da cirurgia bariátrica não reverteu a aceleração do processo de envelhecimento do fígado.
 

“O aumento da idade epigenética do tecido hepático em indivíduos obesos deve fornecer mais dados sobre as comorbidades ligadas ao fígado na obesidade, como resistência à insulina e cancro do fígado. Estes resultados apoiam a hipótese de que a obesidade está associada aos efeitos do envelhecimento acelerado e chama mais uma vez a atenção para a importância de manter um peso saudável”, conclui o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.