O transtorno de ansiedade social e a quadra natalícia

Indicações de Kalina Michalska

24 dezembro 2014
  |  Partilhar:
A época de Natal é repleta de convívios familiares e com os amigos. Embora a maioria das pessoas se sinta entusiasmada com todo o frenesim social típico da época, para quem sofre de transtorno de ansiedade social a história é bem diferente.
 
O transtorno de ansiedade social (TAS), também conhecido como fobia social é, segundo Kalina Michalska, investigadora da Secção de Neurociências do Desenvolvimento e da Afetividade no National Institute of Mental Health, EUA, “caracterizado pela presença de medo ou ansiedade relativamente a situações sociais ou de desempenho em que a pessoa é exposta a um possível escrutínio por parte de outros”.
 
A doença normalmente começa a manifestar-se no início da adolescência e os sintomas da mesma podem passar por ansiedade em situações sociais, impossibilidade de conversar com outrem, consciência de si próprio, medo de ser criticado pelos outros, e ansiedade aguda nos dias e semanas que antecedem um evento social. Os sintomas físicos incluem aceleração do ritmo cardíaco, tonturas, dificuldade em respirar, mal-estar, suores, tremores, etc.
 
Uma pessoa que sofre de transtorno de ansiedade social preocupa-se tanto com situações sociais que a doença pode tornar-se debilitante e afetar gravemente o seu trabalho, vida social e sentimental. Muitos pacientes só recorrem a ajuda muito depois do início dos sintomas, os quais terão sido interpretados como sendo stress do dia-a-dia. Este transtorno está associado a um aumento do consumo de bebidas alcoólicas que são usadas para lidar com os sintomas e a relaxar em situações sociais.
 
O tratamento desta doença passa pela terapia cognitiva-comportamental, que ensina técnicas de comportamento e reação em situações sociais para reduzir a ansiedade, bem como em medicamentos ansiolíticos e antidepressivos. Torna-se necessário que os pacientes que sofrem deste transtorno expliquem ao público as suas ansiedades para que este os compreenda bem, assim como o quão debilitante a doença é.
 
A quadra natalícia é, como acima referido, particularmente difícil para estas pessoas, que se podem sentir constrangidas mesmo na presença dos familiares. A investigadora Kalina Michalska considera que quem sofre de TAS pode adotar uma série de estratégias para poder lidar melhor com a época festiva.
 
Em primeiro lugar, planear como se irá lidar com situações de ansiedade social pode reduzir a ansiedade. Por exemplo, convidar um amigo próximo para o acompanhar a uma festa poderá ser eficaz.
 
A partilha dos sentimentos de ansiedade social com os amigos e a família é igualmente benéfica, os quais poderão prestar apoio. Por exemplo, focar a atenção numa tarefa, como preparar uma salada, durante um convívio pode ser eficaz.
 
É também importante que quem sofre de TAS se mantenha saudável durante a quadra natalícia. As bebidas alcoólicas, a cafeína, os pratos ricos em açúcar e/ou em gordura podem causar alterações nos níveis de ansiedade. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.