O que une a obesidade, inflamação e a resistência à insulina?

Estudo publicado na revista “Cell Metabolism”

23 julho 2014
  |  Partilhar:

Investigadores identificaram um novo sinal que desencadeia os eventos que conduzem à resistência à insulina no contexto da obesidade. O estudo, publicado na revista “Cell Metabolism”, sugere que o bloqueio deste sinal poderá proteger contra o desenvolvimento de doença metabólica, diabetes tipo 2 e outras doenças causadas pela inflamação associada à obesidade.
 

Neste estudo, os investigadores do Instituto de Investigação Médica Sanford-Burnham, nos EUA, compararam os níveis de uma molécula sinalizadora da inflamação, a NBR1, em indivíduos com uma vasta gama de índices de massa corporal e gordura, com homens com síndrome metabólica. Esta síndrome é uma combinação de problemas de saúde, incluindo resistência à insulina, que estão associados a um aumento do risco de diabetes e doença cardíaca precoce.
 

O estudo apurou que os homens com síndrome metabólica apresentavam níveis mais elevados de NBR1, que estavam associados a alterações metabólicas e marcadores de inflamação. Estes resultados indiciaram que esta proteína desempenhava um papel na inflamação associada à obesidade e na síndrome metabólica.
 

De forma a perceber melhor o funcionamento da NBR1, os investigadores alimentaram ratinhos que não expressavam esta proteína com uma dieta com elevado teor de gordura. Comparativamente com os ratinhos controlo, estes animais apresentavam índices de inflamação mais baixos e uma melhor tolerância à glucose.
 

Os investigadores descobriram ainda que o efeito da NBR1 era mediado por uma outra proteína, a MEKK3, e que, quando estas duas proteínas interagiam, provocavam inflamação do tecido adiposo.
 

“Descobrimos o mecanismo que explica como se produz a inflamação na obesidade. Estes resultados são importantes na medida em que sabemos que a inflamação do tecido adiposo causa resistência à insulina, um fator de risco metabólico e da diabetes tipo 2. Se formos capazes de inibir a inflamação associada à obesidade, podemos conseguir prevenir anomalias do metabolismo, como a diabetes tipo 2 associada à obesidade”, conclui, um dos autores do estudo, Jorge Moscat.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.