O que promove a resistência à quimioterapia?

Estudo publicado na “Nature Medicine”

08 agosto 2012
  |  Partilhar:

A resistência à quimioterapia pode ser letal para os pacientes com tumores sólidos, como o da mama, próstata, pulmão e cólon que se metastizaram e disseminaram. O estudo publicado na “Nature Medicine” dá conta de um fator chave que impulsiona esta resistência.
 

“As células cancerígenas vivem num ambiente muito complexo. Conhecer onde a célula tumoral reside e as células que a rodeia influenciam a sua resposta e resistência à terapia”, revelou em comunicado de imprensa o líder do estudo, Peter S. Nelson.
 

Neste estudo, os investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center, nos EUA, descobriram a existência de um tipo de células, os fibroblastos, na vizinhança das células tumorais que quando expostas à quimioterapia estimulam do crescimento tumoral.
 

Os autores do estudo explicam que em circunstâncias normais os fibroblastos ajudam a manter a integridade estrutural do tecido conetivo e desempenham um papel importante na cicatrização de feridas e na produção de colagénio. Contudo, a quimioterapia danifica o ADN e leva os fibroblastos a produzir uma proteína, a WNT16B, a níveis 30 vezes superiores ao habitual, permitindo que as células cancerígenas cresçam, invadam os tecidos circundantes e resistam à quimioterapia.
 

Estudos anteriores já tinham indicado que os genes e as proteínas desta família desempenhavam um papel importante no desenvolvimento de alguns tumores, mas até à data ainda não era conhecido o seu envolvimento na resistência ao tratamento. Assim, estes resultados sugerem que o bloqueio desta resposta ao tratamento pode melhorar a eficácia da terapia.
 

Os investigadores explicam que as terapias anticancerígenas são cada vez mais específicas, tendo por alvo as vias moleculares envolvidas no desenvolvimento do cancro. Agora este novo estudo sugere que o microambiente tumoral pode também influenciar o sucesso ou insucesso destas terapias. Assim, a mesma célula cancerígena pode ter diferentes respostas ao tratamento consoante a sua vizinhança.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.  
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.