O porquê do sexo?

Acelerar a evolução das espécies

13 abril 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

Há anos que os cientistas se perguntam sobre o porquê da existência do sexo, já que a reprodução assexuada seria mais fácil e eficiente, gastando menos energia e tempo, além de não misturar genes perfeitos com defeituosos. Um novo estudo, no entanto, mostrou que o sexo acelerou a evolução das espécies.
 

 

Os cientistas criaram uma espécie de célula de fungo mutante que tanto se podia reproduzir sexualmente ou de forma assexuada. Quando submetida a ambientes com condições extremas, essa célula teve um melhor desempenho e reproduziu-se mais rápido do que as células assexuadas.
 

 

«Este estudo mostra que o sexo permitiu uma evolução mais rápida», explicou Matthew Goddard da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia. O estudo contou com a participação de cientistas da Universidade Real de Londres e ganhou destaque nas revistas Science Magazine e National Geographic.
 

 

Um cientista do século XIX, August Weismann, já tinha sugerido que a reprodução sexual acelerou a selecção natural, ao permitir que os genes superiores se disseminassem melhor na população e os piores desaparecessem rapidamente. Apesar de aceite pela maioria, até hoje, a teoria de Weismann não pôde ser comprovada em laboratório.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.