O papel da alimentação no envelhecimento

Estudo da Universidade College London

28 agosto 2014
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade College London, no Reino Unido, demonstraram como a nutrição, metabolismo e a imunidade estão envolvidos no processo de envelhecimento. Os dois estudos agora publicados poderão ajudar a melhorar a imunidade contra doenças através de intervenções dietéticas e ajudar a tornar as terapias imunológicas mais eficazes.
 

À medida que envelhecemos, o sistema imunológico sofre um declínio. Na verdade, os idosos apresentam uma maior incidência e severidade de infeções e cancro. Adicionalmente a vacinação torna-se menos eficaz.
 

Estudos anteriores já tinham demonstrado que o envelhecimento das células imunes conhecidas como linfócitos T era controlado por uma molécula, a p38 MAPK, que atua como um travão na prevenção de determinadas funções celulares.
 

O estudo publicado na revista “Nature Immunology” e realizado pela mesma equipa de investigadores apurou agora que esta ação de travagem poderia ser revertida através da utilização de um inibidor da p38 MAPK. Estes resultados sugerem que os linfócitos T poderão ser rejuvenescidos através deste tratamento. Os investigadores constataram ainda que a p38 MAPK é ativada através de um baixo nível nutricional, juntamente com sinais envolvidos no envelhecimento (senescência) das células.  
 

Há muito que se suspeitava que a nutrição, metabolismo e imunidade estavam associados. Agora este estudo fornece um mecanismo que explica como os nutrientes e os sinais de senescência convergem de modo a regular a função dos linfócitos T.
 

O segundo estudo, publicado no “The Journal of Clinical Investigation”, demonstrou que o bloqueio da p38 MAPK melhorava as capacidades funcionais das células que já tinham demonstrado sinais de envelhecimento.
 

“Muitas empresas farmacêuticas já desenvolveram inibidores da p38 com intuito de tratar doenças inflamatórias. Estes compostos poderão agora ser utilizados para melhorar a imunidade destes pacientes. Existe também a possibilidade de a dieta ser utilizada, em vez da intervenção terapêutica, para melhorar a imunidade, uma vez que o metabolismo e a senescência são dois lados da mesma moeda”, conclui o líder do primeiro estudo, Arne N Akbar.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.