O ácido fólico e os gémeos

Tomar suplementos de ácido fólico antes e durante a gravidez pode aumentar a probabilidade de nascerem gémeos

26 julho 2001
  |  Partilhar:

Muitas mulheres tomam suplementos de ácido fólico antes e durante a gravidez como forma de prevenir defeitos congénitos nas crianças. Um novo estudo sueco sugere que isto pode aumentar a probabilidade de nascerem gémeos.
 

 

Segundo os cientistas, o nascimento de gémeos acarreta consigo os seus próprios problemas – maior probabilidade de serem prematuros, terem baixo peso e de sofrer de paralisia cerebral – e por isso questionam-se quanto aos prós e contras do uso destes suplementos aquando uma gravidez.
 

 

O uso de suplementos de ácido fólico (uma vitamina do grupo B) tem como principal objectivo a prevenção da ocorrência de problemas congénitos no recém-nascido, nomeadamente uma deficiência associada à espinal medula e denominada espinha bífida. Nos EUA, a adição compulsiva de ácido fólico a flocos de cereais e pão integral levou a uma redução da incidência desta deficiência em 19%. Este facto aumentou a pressão para que outros países seguissem o exemplo.
 

 

Os cientistas suecos que realizaram este estudo afirmam que os prejuízos podem ultrapassar os benefícios, especialmente em países cuja incidência de espinha bífida é baixa, como na Suécia.
 

 

A equipa de investigadores analisou registos médicos de medicamentos usados por grávidas desde 1994. Descobriram que 2569 mulheres afirmaram tomar suplementos de ácido fólico. Corrigindo para outros factores que também influenciam o nascimento de gémeos, como mães mais velhas e aquelas que recorreram à fertilização in vitro, os cientistas descobriram que o taxa de nascimento de gémeos para estas mulheres que tomavam os suplementos era de 2,8%. Em toda a população sueca, a percentagem de nascimento de gémeos era de 1,5% nos finais dos anos 90.
 

 

O mecanismo pelo qual o ácido fólico poderá provocar múltiplos nascimentos ainda não é claro. Os cientistas adiantam que esta substância pode induzir múltiplas ovulações ou a implantação de mais do que um óvulo.
 

 

Se o ácido fólico aumentar realmente a probabilidade de nascimento de gémeos pode provocar mais problemas do que os que resolve, dizem os cientistas. Eles calcularam que, se 30% de 100.000 mulheres suecas tomar suplementos de ácido fólico haverá 225 extra pares de gémeos. Estes 450 bebés nascerão, com frequência, prematuros, com baixo peso e risco aumentado de paralisia cerebral. Em contraste, no máximo, apenas 4 ou 5 casos de espinha bífida serão prevenidos.
 

 

No entanto algumas vozes críticas são cépticas em relação a este estudo. Eles esperam ver um estudo mais alargado e que contemple apenas mulheres jovens que tenham probabilidades semelhantes de terem gémeos e que não tenham sido sujeitas a tratamento de fertilidade, como a fertilização in vitro
 

 

Fonte: New Scientist

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.