Número de dadores de órgãos em Portugal aumentou em 2008

Taxa de doação atingida superou as melhores do mundo

26 janeiro 2009
  |  Partilhar:

Contrariamente ao observado na Europa, Portugal aumentou o número de dadores cadáveres de órgãos para transplantes, segundo declarações prestadas por fonte do Ministério da Saúde à agência Lusa.
 

 

A Coordenadora Nacional das Unidades de Colheita de Órgãos, Tecidos e Células apontou que o aumento significativo do número de dadores cadáveres detectados nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde resultou em 283 colheitas de órgãos.
 

 

Segundo Maria João Aguiar, a taxa de dadores cadáveres por milhão de habitantes aumentou de 23,9 para 26,7. Para 2009, o objectivo é ultrapassar os 30 dadores por milhão de habitantes.
 

 

O maior crescimento observou-se na zona centro do país, sendo que a taxa atingida (36,2) foi superior à dos melhores países do mundo. Já no Norte há 25,2 dadores por milhão de habitantes, enquanto no Sul existem 23,2.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.