Nozes reduzem crescimento do cancro do cólon?

Estudo publicado na revista “Cancer Prevention Research”

07 junho 2016
  |  Partilhar:

O consumo de nozes pode alterar a flora intestinal de forma a suprimir o cancro do cólon, sugere um estudo publicado na revista “Cancer Prevention Research”.
 

Os investigadores da UConn Health, nos EUA, constataram que os ratinhos que consumiam entre sete a 10,5% das calorias totais a partir de nozes desenvolviam menos cancros do cólon. Este efeito foi mais pronunciado nos ratinhos macho, tendo estes cerca de 2,3 vezes menos tumores quando alimentados com nozes, como parte de uma dieta similar à tipicamente americana. Isto é equivalente aos humanos ingerirem cerca de 28 gramas de nozes por dia.
 

Daniel W. Rosenberg, um dos autores do estudo, refere que estes resultados demonstram, pela primeira vez, que o consumo de nozes pode reduzir o desenvolvimento do tumor do cólon. “Este estudo demonstra que as nozes podem atuar como um probiótico, tornando o cólon saudável, oferecendo, por sua vez, proteção contra os tumores do cólon”, referiu, em comunicado de imprensa, o investigador.
 

As nozes contêm compostos que são nutricionalmente importantes, além de uma quantidade elevada de ácidos gordos polinsaturados (comparativamente com os outros frutos de casca rija), bem como uma maior taxa de ácidos gordos ómega 3/ácidos gordos ómega 6 e ainda nível elevados de uma forma de vitamina E que tem propriedades anticancerígenas.
 

Contudo, ao que parece as nozes não são apenas a soma dos seus constituintes e podem funcionar como uma arma contra o cancro do cólon, o terceiro cancro mais comum em todo o mundo. Outros estudos têm também demonstrado que as nozes podem ter um efeito benéfico em doenças associadas à dieta e ao estilo de vida, como doenças cardíacas, diabetes e distúrbios neurológicos.
 

No estudo, os investigadores alimentaram ratinhos com duas dietas distintas. Um dos grupos foi alimentado com uma dieta normal e outro com dieta que continha o perfil nutricional da dieta tipicamente americana. Subconjuntos de ambos os grupos foram suplementados com nozes.
 

O estudo apurou que os ratinhos machos alimentados com uma dieta ocidental e suplementada com 10,5 % de nozes apresentavam uma maior diminuição nos tumores do cólon, comparativamente com os ratinhos que não ingeriram este tipo de fruto.
 

De forma a tentar perceber por que motivo as nozes eram benéficas, foram analisadas as comunidades bacterianas presentes no trato digestivo dos animais. Verificou-se que o consumo de nozes alterava a flora intestinal, promovendo uma ação protetora contra o cancro do cólon.
 

Apesar de não estar claro como este processo funciona, alguns estudos têm indicado que algumas bactérias intestinais digerem a fibra em compostos com propriedades anti-inflamatórias que podem reduzir o desenvolvimento do tumor.
 

Uma vez que o estudo foi apenas realizado em ratinhos, são necessários mais estudos antes das nozes serem inequivocamente recomendadas como um agente anticancerígeno. Contudo, Daniel W. Rosenberg diz que não vai esperar pelo resultado final e que vai tentar consumir diariamente nozes.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.