Novos medicamentos bloqueiam tumores do rim durante mais tempo

Resultado de testes clínicos apresentados nos EUA

28 junho 2006
  |  Partilhar:

Novos medicamentos contra o cancro avançado do rim prolongam a vida dos pacientes ao agir sobre o desenvolvimento do tumor, indicam as conclusões de testes clínicos apresentados na 42ª conferência anual da American Society of Clinical Oncology (ASCO). O Sutent, do grupo farmacêutico Pfizer, cuja comercialização foi aprovada em Janeiro pela Food and Drug Administration (FDA) permitiu bloquear a progressão do cancro do rim durante onze meses, cerca do dobro do período conseguido com o Interferon, normalmente usado para reforçar o sistema imunitário. A taxa de resposta, baseada na medição da redução do volume do tumor, foi de 25 % com o Sutent e de 5% com Interferon, assinalaram investigadores. Este teste clínico envolveu 750 pacientes não submetidos anteriormente a quimioterapia mas cuja maior parte tinha sofrido ablação do rim afectado. Outro novo medicamento, ainda não aprovado pela FDA, é o Temsirolimus (CCI-779), do laboratório Wyeth Pharmaceutical. Os 626 doentes que participaram no teste clínico deste fármaco sofriam de cancro do rim ainda mais avançado do que os submetidos ao Sutent, tendo por isso um prognóstico de sobrevivência muito pessimista. Este grupo de doentes teve uma duração média de sobrevivência de 10,9 meses, em comparação com 7,3 meses para os tratados com a terapia standard (Interferon). Tanto o Sutent como o Temsirolimus bloqueiam proteínas chave do crescimento dos vasos sanguíneos de que depende a sobrevivência das células cancerosas. Fontes: Lusa e Imprensa Internacional MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.