Novos avanços no tratamento da disfunção eréctil

Estudo do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar

24 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Investigador da Universidade do Porto identifica uma nova via de relaxamento das artérias do pénis a qual pode ajudar no tratamento da disfunção eréctil nos doentes diabéticos.

 

O autor do estudo, La Fuente de Carvalho, do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, revelou à agência Lusa que "esta nova via de relaxamento pode complementar as terapêuticas já existentes, nomeadamente no grupo dos doentes diabéticos e cardiovasculares, pois são os que apresentam maiores dificuldades no relaxamento das artérias do pénis".

 

O estudo, distinguido pela Sociedade Europeia de Medicina Sexual, identifica uma molécula capaz de dilatar as artérias penianas, melhorando desta forma a erecção.

 

Apesar dos medicamentos orais que já existem no mercado, "há doentes, como por exemplo alguns diabéticos, que não obtêm níveis de eficácia porque não conseguem que as artérias dilatem o suficiente para permitir a entrada de um maior fluxo de sangue", explicou o investigador.

 

Assim, os resultados deste estudo podem contribuir para a formulação de novos fármacos para o tratamento da disfunção eréctil, uma doença que afecta cerca de 13% da população portuguesa masculina e 60% dos diabéticos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.