Novo tratamento para a enxaqueca aguda é muito promissor

Estudo publicado na revista “New England Journal of Medicine”

15 julho 2019
  |  Partilhar:
Um novo fármaco pertencente a uma nova classe de tratamentos para a enxaqueca aguda conseguiu eliminar a dor e outros sintomas que podem surgir com os ataques de enxaqueca. 
 
O fármaco, que foi apelidado de “rimegepant”, encontra-se atualmente a aguardar a aprovação por parte da instituição Food and Drug Administration dos EUA. 
 
O trabalho de desenvolvimento do fármaco tem sido da responsabilidade de investigadores liderados pela Faculdade de Medicina Albert Einstein e pelo Sistema de Saúde Montefiore, ambos nos EUA.
 
O fármaco rimegepant pertence a uma nova classe de fármacos conhecidos como “gepants”. Os “gepants” atuam sobre os recetores de uma pequena proteína conhecida como CGRP, que está envolvida nas enxaquecas. Num ataque de enxaqueca, a CGRP é libertada, provocando dor. Os “gepants” aliviam essa dor e outros sintomas típicos da enxaqueca, através do bloqueio da via recetora da CGRP.
 
Os investigadores avaliaram o fármaco rimegepant num ensaio randomizado e duplo-cego com mais de 1.000 homens e mulheres de 49 centros nos EUA. 
 
Os participantes receberam, de forma aleatória, um comprimido de rimegepant ou um placebo, durante um ataque de enxaqueca e assim que se desenvolveu dor moderada a severa. 
 
Antes de tomarem o comprimido e durante as 48 horas seguintes os participantes responderam a perguntas num diário eletrónico respeitantes à dor que sentiam e sintomas mais desagradáveis. Os sintomas figuravam numa lista que incluía intolerância à luz, intolerância ao som e náuseas.
 
Duas horas após a toma dos comprimidos, 19,6% dos pacientes do grupo do rimegepant, contra 12% do grupo do placebo, não tinham dor. 37,6% dos pacientes do grupo de rimegepant relataram não ter os sintomas mais desagradáveis, contra 25,2% no grupo do placebo. 
 
Os efeitos adversos foram mínimos, tendo apenas sido relatadas náuseas e infeção urinária por mais de 1% em ambos os grupos.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar