Novo tratamento para a Alzheimer está a ser investigado

Estudo publicado na revista "Neurology"

23 julho 2009
  |  Partilhar:

Um tratamento já utilizado para activar o sistema imune dos indivíduos que sofrem de leucemia ou de outras doenças graves poderá ajudar na prevenção do desenvolvimento da doença de Alzheimer, revela um estudo publicado na revista científica “Neurology”.

 

De forma a avaliar a eficácia da utilização da imunoglobulina intravenosa na prevenção da doença de Alzheimer, os investigadores da Mount Sinai Medical Center, em Nova Iorque, EUA, analisaram os dados clínicos de 847 indivíduos que já tinham recebido este tratamento e de 84.700 indivíduos que nunca tinham sido submetidos a esta terapêutica.

 

O estudo revelou que os indivíduos aos quais tinha sido administrado o tratamento com a imunoglobulina intravenosa tinham um risco 42% menor de desenvolverem esta doença neurológica: 2,8% dos indivíduos que receberam o tratamento desenvolveram doença enquanto entre os indivíduos que não foram tratados 4,8% desenvolveram a doença

 

Em declarações ao sítio HealthDay, o autor do estudo, Howard Fillit, explicou que, apesar de ainda não se saber ao certo qual o mecanismo de acção da imunoglobulina intravenosa, este tratamento poderá actuar na concentração da beta-amilóide no cérebro.

 

A fase 3 do ensaio clínico está já a decorrer e finalizará em Julho de 2001. De acordo com os autores do estudo, caso este tratamento seja aprovado poderá ser utilizado como uma terapêutica promissora na prevenção da doença de Alzheimer.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.