Novo probiótico combate doença inflamatória intestinal

Estudo publicado na revista “PNAS”

04 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

Investigadores produziram um novo probiótico, a partir de outro comummente encontrado no iogurte e no queijo, capaz de tratar eficazmente doenças inflamatórias intestinais como a doença de Crohn ou a colite ulcerativa, dá conta um estudo publicado na revista “PNAS”.

 

A doença de Crohn e a colite ulcerosa são duas doenças crónicas caracterizadas por uma contínua inflamação do tecido, que altera o normal funcionamento do intestino. Os indivíduos afectados por estas patologias apresentam perda de peso, diarreia, dor abdominal, hemorragias intestinais e cólicas. O tratamento actual não é completamente eficaz sendo que os pacientes podem ter recaídas.

 

Para este estudo os investigadores da Northwestern University, nos EUA, deletaram (eliminaram) um gene do Lactobacillus acidophilus e incluíram este novo probiótico na alimentação de ratinhos que sofriam de colite. Após 13 dias de tratamento, os investigadores verificaram que a inflamação do cólon desapareceu quase na totalidade e que a progressão da doença foi interrompida em cerca de 95%.

 

Os investigadores liderados por Mansour Mohamadzadeh explicaram que este Lactobacillus acidophilus modificado foi capaz de diminuir a sobrestimulação das células imunes que atacam o intestino. Isto foi conseguido através da mobilização de células imunes mensageiras, as chamadas células dendríticas. Estas, por sua vez, aumentam a produção das células imunes funcionais, os linfócitos T reguladores, que conseguem reequilibrar a inflamação intestinal e sistémica.

 

Mansour Mohamadzadeh revelou, em comunicado de imprensa, que os resultados deste estudo permitem “abrir novos caminhos para tratar várias doenças auto-imunes do intestino, incluindo a doença inflamatória intestinal e o cancro do cólon (…).”

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.