Novo plano de combate às listas de espera arranca amanhã

Doentes sem resposta podem escolher local da cirurgia a partir de Março de 2003

04 setembro 2002
  |  Partilhar:

O novo programa de combate às listas de espera arranca amanhã, com os aplausos da Ordem dos Médicos e as críticas e o cepticismo dos sindicatos de médicos e enfermeiros. Os mais de 123 mil doentes que em Junho último aguardavam por intervenções cirúrgicas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) começam sexta-feira ser distribuídos pelos 92 hospitais públicos que se candidataram ao Programa Especial de Combate às Listas de Espera Cirúrgicas, aprovado há quatro meses em Conselho de Ministros, segundo adiantou ao PÚBLICO António Mocho, adjunto do ministro da Saúde.
 

 

Mas este é apenas o primeiro passo de um programa que visa resolver em apenas dois anos o problema dos doentes em lista de espera e que apresenta como principal novidade relativamente ao anterior a definição de uma tabela dos preços a pagar por cirurgia (ver caixa). A contratualização com os hospitais do SNS ficará concluída até ao final deste mês, abrindo-se de seguida a porta ao sistema social e ao privado, processo a concluir até ao fim de Outubro. Cerca de 20 Misericórdias e 30 estabelecimentos privados manifestaram já interesse em participar, revelou, a propósito, António Mocho, sublinhando embora que a contratualização com o sector público será utilizada prioritariamente.
 

 

Leia tudo sobre esta notícia no Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.