Novo modelo prevê evolução da Retinopatia Diabética

Estudo do Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem

15 outubro 2006
  |  Partilhar:

 

Um grupo de investigadores de Coimbra conseguiu desenvolver um modelo que permite prever a evolução da Retinopatia Diabética, o que terá grandes implicações na gestão dos doentes que são acompanhados no Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI).
 

 

Investigadores da Universidade de Coimbra descobriram que a doença evolui de forma diferente em cada paciente, o que permite, a partir de agora, acompanhar também de forma diferenciada cada um dos casos. O modelo foi desenvolvido no âmbito do projecto de construção do mapa da retina, inédito a nível internacional, para um conjunto de 50 pacientes, mas a ideia é aplicá-lo, entretanto, a um grupo mais alargado de doentes, estando neste momento em fase de validação.
 

 

"Até aqui todos eram seguidos da mesma maneira, a partir do momento em que conseguimos caracterizar dois grupos de pacientes, um em que o risco de progressão é mais lento e o outro em que é mais rápido, é possível determinar os que têm de ser vistos mais frequentemente", explica Rui Bernardes, coordenador do projecto.
 

A investigação foi desenvolvida no âmbito de um projecto mais amplo, que já conta com seis anos de trabalho.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.